Pular para o conteúdo principal

O Autor

Se em 1991 me perguntassem por que eu iria fazer o vestibular para arquitetura eu daria uma resposta bastante simples: eu gosto de desenhar e, ainda hoje, depois de todo esse tempo, daria a mesma resposta.

Hoje percebo que isso acabou repercutindo nas minhas preferências e escolhas. Durante a graduação, na Universidade Federal do Ceará (UFC), dei bastante atenção às disciplinas de desenho e projeto, minhas preferidas. Nessa época, tive o privilégio de estagiar por quase três anos na Nasser Hissa Arquitetos Associados. Nesse estágio, além das atividades ligadas ao projeto, tive várias oportunidades de aperfeiçoar meu aprendizado das técnicas de desenho, tanto digital quanto analógico. Nessa época, também foi de enorme valor o período de quase três anos como monitor do arquiteto Eneas Botelho, um dos precursores da arquitetura cearense com quem aprendi geometria descritiva, desenho geométrico e perspectiva. Foi também com ele que iniciei minha carreira como professor de desenho no extinto curso preparatório para o teste de habilidade específica, antigo requisito do vestibular para Arquitetura e Urbanismo da UFC, único do estado nessa época.

Depois de formado acabei fazendo duas pós-graduações sendo a primeira em marketing. O ano era 1997 e eu tinha um escritório de arquitetura juntamente com o arquiteto Rodrigo Botelho, filho do Eneas Botelho que, infelizmente, falecera alguns anos antes da minha formatura. Como "arquiteto-empresário" senti a necessidade de cobrir uma lacuna na minha formação, o gerenciamento de uma empresa. O curso foi de grande valia e o que aprendi por lá aplico direta ou indiretamente até hoje.

Pouco antes de encerrar a parceria no escritório iniciei minha carreira no ensino superior na extinta Universidade Gama Filho (hoje Faculdade Integrada da Grande Fortaleza) em um curso tecnólogo de Design de Interiores. Também lecionei por quase sete anos na Estácio/FIC no curso de Design de Interiores. Em todas essas experiências sempre assumi disciplinas relacionadas com o desenho tais como: Desenho Artístico, Técnicas de Perspectiva, Desenho Geométrico e Descritivo e Desenho Técnico.

Em 2002 fiz o concurso para área de Representação e Expressão do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Fortaleza. Nessa instituição já lecionei as disciplinas Desenho Auxiliado por Computador I, Geometria Descritiva, Desenho Básico, Computação Gráfica, Desenho de Observação, Técnicas de Representação I e Técnicas de Representação II. Também fui coordenador do TFG (Trabalho Final de Graduação) de 2007 a 2014. Atualmente dou aulas de projeto arquitetônico na disciplina Ateliê I, de representação gráfica na disciplina Imagem Digital Aplicada e sou coordenador adjunto do curso. Além disso também sou professor dos cursos de especialização em Arquitetura de Interiores e em Paisagismo.

Quando comecei a me interessar um pouco mais pelas mídias eletrônicas (websites, animações, vídeo, dentre outras) procurei fazer minha segunda pós-graduação que dessa vez foi em Design Digital. No final de 2014 conclui meu mestrado em Arquitetura e Urbanismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie. O tema da minha dissertação foi: "O desenho no processo de criação e apresentação do projeto: o caso dos trabalhos finais de graduação da Universidade de Fortaleza."

Posso afirmar com convicção que minha principal atividade hoje em dia é na área acadêmica, mas mantenho, juntamente com minha esposa, um pequeno escritório de arquitetura, o Bandeira e Marinho Arquitetura. Em todos esses anos lecionando sempre tive como máxima que para um ensino de qualidade também temos que manter a prática profissional. Desta forma, apesar do pouco tempo disponível, sempre procuro projetar. Também presto serviços de ilustração arquitetônica para colegas arquiteto(a)s.

Em 2010 resolvi colocar minha experiência profissional com a arquitetura, com as ferramentas de desenho e com a universidade em um livro que trata principalmente do projeto auxiliado por ferramentas digitais. O livro chamava-se Google SketchUp Pro Aplicado ao Projeto Arquitetônico: concepção, desenvolvimento e apresentação. Depois de 4 reimpressões e de ter vendido mais de 4.500 exemplares fiz a sua revisão e ampliação. O novo livro passou a se chamar SketchUp Aplicado ao Projeto Arquitetônico: da concepção à apresentação de projetos. Você pode encontrar mais detalhes no link.

Em 2011, a convite do arquiteto e amigo Eduardo Bajzek, me tornei correspondente nacional do Urban Sketchers Brasil. Hoje, juntamente com os colegas, Alesson Matos, Lucas Forte, Fabrício Porto e Virna Leite, administro nosso grupo local, o Urban Sketchers Fortaleza.

Como o leitor poderá observar esse site é um reflexo de toda minha formação e principalmente de duas grandes paixões que persegui durante toda minha carreira: a arquitetura e o desenho. Nele procuro mostrar um pouco de meu trabalho além de tentar auxiliar estudantes de arquitetura e colegas no que diz respeito à representação gráfica e ao projeto arquitetônico. Espero que gostem!

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto de Arquitetura de Interiores com SketchUp - Parte 1

Em julho/2013 ministrei aulas para a segunda turma do curso de Especialização em Arquitetura de Interiores da Unifor. Meu módulo se chama Representação e Apresentação de Projetos de Arquitetura de Interiores. Nessa ocasião, depois de passarmos pela parte teórica, desafiei os alunos a abandonarem as técnicas mais tradicionais de representação usadas em seus escritórios e convidei-os a focar no uso de croquis e de modelos 3D do SketchUp.
Fizemos um projeto fictício de uma pequena cozinha e os alunos foram orientados a seguir o seguinte processo de trabalho: projetar o ambiente desenhando, à mão livre, os croquis da planta e de quatro cortes com aplicação de cores e algumas texturas. Esses croquis deveriam ser levados diretamente ao SketchUp para modelagem sem o uso de desenhos DWG bidimensionais.  Na verdade, durante todo o processo, a turma foi instruída a não usar o AutoCAD em nenhuma ação. Em substituição ao programa da Autodesk, fiz rápida explanação de como usar o programa Layout …

Dica SketchUp - Imagens em escala!

O SketchUp, em todas as suas versões (inclusive a online), permite que você exporte imagens PNG de qualquer visualização gravada em suas cenas. Um problema deste tipo de geração de imagem é o fato das mesmas não serem exportadas em escala.

Neste pequeno tutorial veremos como gerar a imagem de uma vista ortogonal de uma escada (Imagem 1) na escala de 1:25. Depois importaremos esta imagem para o Inkscape colocando-a em uma prancha A4. O Inkscape, para quem não conhece, pode ser considerado a "versão opensource" do Corel Draw/Illustrator sendo de uso livre e gratuito, mas quem preferir pode usar qualquer programa similar. Para complementar este tutorial você também pode assistir ao vídeo abaixo!




Primeiro prepare uma cena mostrando uma vista ortográfica de seu modelo como mostrado na Imagem 2. Não esqueça de desativar o modo de visualização em perspectiva e ativar a projeção paralela (Menu: Camera - Parallel Projection).

Coloque seu desenho na visualização máxima que sua te…

Desenho arquitetônico: cortes em uma residência térrea - Parte 2

Aqui você verá o processo de detalhamento dos elementos do telhado tomando como base os cortes genéricos feitos anteriormente. Vejam a lista de vídeos abaixo e bom proveito! Vídeo Aulas Desenho de cortes - parte 5 Desenho de cortes - parte 6