Fundamentos do Desenho para Arquitetura e Design

Neste curso você poderá aprender os conceitos básicos do desenho geométrico e descritivo aplicáveis às práticas de representação gráfica ligadas principalmente à Arquitetura e ao Design. O foco será nas técnicas que podem ser usadas nas ações gráficas das áreas de Arquitetura e Urbanismo e no Design, mas é claro que elas também podem ser adotadas por outras matérias. Vocês perceberão durante as aulas que procurarei não prender ninguém a nenhum procedimento específico. O curso é voltado principalmente para o público iniciante. O principal objetivo é introduzir os participantes no universo da expressão gráfica aplicada com foco no desenho à mão livre.

Aula 01 - Tipos de grafite e seus usos

Nesta primeira aula tratarei de alguns conceitos básicos envolvendo os tipos de lápis e minas de grafite para lapiseiras. Também falarei sobre como os desenhistas podem explorar essas características para conseguir resultados gráficos diversos.

Aula 02 - Desenho de elementos lineares

Existem diversas áreas que usam o desenho como forma de diálogo e/ou como principal ferramenta de trabalho. Ele pode ser o intermediador dos processos, o objetivo final ou ambos. O uso da linha como elemento gráfico base é uma das características mais observadas nos desenhos produzidos por arquitetos e designers. Algumas características próprias destas profissões, assim como a facilidade de desenhar formas através de suas arestas principais, são algumas das razões desta preferência.

Sobre isso é importante observar que a linha não existe no mundo real. Ninguém enxerga uma linha na borda de uma mesa ou no canto de um edifício. O que vemos é um elemento linear formado pela diferença de tonalidades entre duas faces que formam algum ângulo diferente de zero. Apesar disso, a representação dessas arestas através de um segmento de reta passa a informação de existência de um canto de forma rápida e convincente como pode-se perceber nos croquis mostrados nas imagens 1 e 2. Sendo assim, a linha é, na maioria dos casos, a preferida na hora de produzir desenhos de estudo e/ou de apresentação de projetos.

Na nossa segunda aula do curso Fundamentos do Desenho para Arquitetura e Design farei algumas considerações sobre o desenho de segmentos de reta. Também proporei exercícios para o desenvolvimento de algumas habilidades necessárias para a confecção de desenhos que usam a linha como seu elemento principal. Espero que gostem! Bom proveito a todos!

Aula 03 - Desenho de hachura e degradês

Na nossa terceira aula continuaremos trabalhando o uso da linha como principal elemento para criar padrões gráficos. Durante a explicação vocês poderão perceber e refletir sobre como a união de vários elementos lineares pode provocar diferentes sensações ao observador de um desenho. Formas, texturas e tonalidades diversas podem ser conseguidas manipulando somente a maneira como os segmentos de reta são grafados no papel.

Aula 04 - Avaliação critica dos meus desenhos

Na quarta aula do nosso curso farei uma avaliação de desenhos produzidos por mim em minhas investigações projetuais. Como vocês perceberão durante a aula, os exemplos escolhidos refletem a aplicação das técnicas mostradas nas três primeiras aulas, mas também revelam problemas de execução e algumas potencialidades de melhoria. Espero que todos aproveitem!

Aula 05 - Desenho de elementos curvos

Nesta aula mostrarei algumas técnicas básicas para a confecção, à mão livre, de circunferências, arcos em concordância e elipses. Percebam o uso das estruturas geométricas que dão a base para o desenho das curvas. Apesar desses elementos poderem ser desenhados sem o auxílio de malhas, são eles quem garantem maior segurança na hora da modelagem das formas. Os procedimentos apresentados não são os únicos e longe de mim achar que são os melhores, mas com certeza são métodos bastante práticos e fáceis de serem executados.

Aula 06 - As Projeções Ortográficas - Parte 1

Nesta aula tratarei de um importantíssimo recurso usado por arquitetos e designers: as projeções ortográficas. Mostrarei os princípios que norteiam este assunto, mas de forma intuitiva e tentando não se prender às terminologias e convenções da geometria descritiva. É importante que fique claro que não estou, em hipótese nenhuma, contestando ou diminuindo a importância dessa fundamental ciência matemática, mas apenas tentando simplificar a linguagem no intuito de oferecer mais clareza às explicações.

Aula 07 - As Projeções Ortográficas - Parte 2

Na sétima aula do nosso curso proporei um interessante exercício para o desenvolvimento da visão espacial e para a prática de todos os conceitos abordados até aqui. Mais uma vez a prioridade será o desenho à mão livre e, embora a aula trate das vistas ortográficas (que exigem algum nível de precisão), tentarei mostrar uma abordagem mais intuitiva. É muito importante, na minha opinião, que o desenho e a interpretação desse recurso seja natural. Não adianta absolutamente nada adotar procedimentos padronizados que só fazem reproduzir desenhos sem que o entendimento do conceito seja absorvido.

Aula 08 - As Projeções Ortográficas - Parte 3

Nesta aula continuaremos trabalhando exercícios sobre projeções ortográficas. Nesta atividade em específico usaremos uma base volumétrica que pode ser interpretada como um cubo vazado para posteriormente (na Aula 09) desenharmos um objeto um pouco mais complexo, um cilindro vazado. Usaremos a mesma técnica da Aula 07 fazendo rotações progressivas na vista superior do objeto e avaliando como a vista frontal se comporta após estes movimentos. Mais um vez o objetivo é o de desenvolver a visão espacial e a leitura gráfica das projeções em meio bidimensional.

Aula 09 - As Projeções Ortográficas - Parte 4

Nesta aula continuaremos trabalhando exercícios sobre projeções ortográficas. Nesta atividade em específico usaremos a base volumétrica produzida na Aula 8 para desenharmos as vistas ortográficas de um cilindro vazado. Usaremos a mesma técnica da Aula 07 fazendo rotações progressivas na vista superior do objeto e avaliando como a vista frontal se comporta após estes movimentos. Mais um vez o objetivo é o de desenvolver a visão espacial e a leitura gráfica das projeções em meio bidimensional.

Aula 10 - As Projeções Ortográficas - Parte 5

Nesta aula continuaremos trabalhando exercícios sobre projeções ortográficas. Nesta atividade em específico usaremos uma série de recursos que aprendemos até aqui em uma aplicação de cunho mais prático. Trabalharemos uma composição livre de sólidos através do desenho de suas vistas superior e frontal. Mais um vez o objetivo é o de desenvolver a visão espacial e a leitura gráfica das projeções em meio bidimensional, mas também o processo criativo.

Aula 11 - As Projeções Ortográficas - Parte 6

Nesta aula continuaremos trabalhando exercícios sobre projeções ortográficas. Faremos outra composição livre de sólidos através do desenho de suas vistas superior e frontal, mas agora de complexidade mais elevada. Mais um vez o objetivo é o de desenvolver a visão espacial e a leitura gráfica das projeções em meio bidimensional, mas também o processo criativo.

Aula 12 - O desenho no processo criativo

Nesta aula continuaremos trabalhando exercícios sobre projeções ortográficas, mas agora com foco no processo criativo. Mostrarei três exemplos de aplicações práticas do uso de croquis como ferramenta para auxiliar a tomada de decisões. O objetivo é apresentar o desenho das projeções ortográficas como meio de expressão gráfica tanto para expor como para avaliar ideias.

Aula 13 - O desenho na representação de objetos

Nesta aula aplicaremos as projeções ortográficas na representação de um aparelho telefônico. O objetivo é apresentar este recurso como meio de representação de objetos.