Desenhando com marcadores


Em janeiro deste ano tivemos o prazer de receber, aqui em Fortaleza, o arquiteto Eduardo Bajzek que, na oportunidade, ministrou na Unifor, mais uma edição de seu curso sobre valorização artística de projetos. Além de poder reforçar a amizade tive várias oportunidades de desenhar em sua companhia.



Uma das propostas do Eduardo, comentada em uma das postagens do seu blog, trata da execução de desenhos sem a base linear, ou seja, usando somente cores e tons. Depois de ter recebido várias dicas de como usar marcadores fiz diversas experiências que são mostradas nessa postagem. No desenho do vagão de trem ainda desenhei algumas linhas depois da base com cores, mas depois me libertei totalmente. Realmente é um exercício e tanto. Nós, que temos formação em arquitetura, somos muito íntimos do desenho linear e trabalhar no nível do pictórico é sempre um desafio. Todos os desenhos foram feitos na praça Luiza Távora.